domingo, 21 de novembro de 2010

CARTA DE SATANÁS

Untitled Document

Ontem eu te vi quando começava o seu dia. Acordou e nem sequer orou ao seu   Deus. Ou melhor, durante todo o dia você não orou, e nem lembrou de abençoar sua   comida. Você é muito ingrato para com o seu Deus, e isso em você me agrada   muito. Eu também gosto da enorme fraqueza que sempre demonstra no que diz   respeito ao seu crescimento espiritual, em ser um cristão.

   Raramente lê a   Bíblia e quando faz está cansado. Não medita no que lê, ora quase nada, além   disso, muitas vezes diz palavras que não analisa. Por qualquer pretexto chega   tarde ou falta ao seu culto de ensino. E o que falar de suas murmurações? Temos   assistido muitos filmes juntos, sem falar nas vezes que fomos juntos ao teatro.   Lembra daquele dia da tua fraqueza com aquela linda pessoa? Oh como foi bom!
   Mas o que mais me agrada é que   você não se arrepende. E que sabe   que é jovem e tem que aproveitar a vida, pensa só na carne e acredita que   precisa ser salvo para a eternidade. Não há duvida você é um dos meus.    Amo as piadas vergonhosas que   você conta e que também escuta. Você ri delas, eu também rio de ver um filho de   Deus participando disto. O fato é que nos sentimos bem. A musica vulgar e de   duplo sentido que você escuta me agrada demais. Como você sabe quais são os   grupos que eu gosto de escutar? Também adoro quando murmura e se revolta contra   o seu Deus.
   Sinto-me feliz quando vejo você   dançando e fazendo estes movimentos sensuais, eles me fascinam. Como isso me   agrada!!! Você quer se encontrar comigo qualquer dia destes???

   Certamente quando você está se   divertindo saudavelmente, fico triste, mas sem problema, sempre haverá outra   oportunidade. Tem vezes que me faz coisas incríveis, quando da mal exemplo as   crianças ou quando os autoriza para perderem a sua inocência através da   televisão, musicas ou coisas do gênero. Eles são tão espertos que imitam   facilmente tudo o vêem. Muito obrigado.

   O que mais me agrada é que poucas vezes   tenho que te tentar, quase sempre cai por conta própria. Você busca os melhores   momentos, se expõe as situações perigosas, me dando lugar!

   

     Se   tivesse cabeça mudaria de ambiente e de companhias; buscaria a palavra de Deus e   entregaria realmente a tua vida aquele que você chama de Deus e, ainda mais,   viveria o resto de seus anos sob a orientação do Espírito Santo.


   Não tenho costume de enviar este tipo   de mensagem, mas você é tão acomodado espiritualmente que não acredito que vá   mudar nada.

   Não me entenda mal, eu te odeio e não   te dou a mínima. Se eu te busco é porque você me satisfaz com as tuas atitudes e   faz cair em ridículo a Jesus Cristo.

   


   

  Assinado: Teu inimigo que te   odeia: Satanás

  ou como queira me   chamar




quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Vocal Ellos no programa Tempo de Esperança em Maringá - PR - 26/10/10

Vocal Ellos cantando no programa Tempo de Esperança

Vocal Ellos e o apresentador Ronaldo Fagundes

Vocal Ellos e Arautos do Rei

Vocal Ellos e Pr. Luiz Gonçalves


Arautos do Rei cantando

Pastores do evento dando a benção final

Família Rincão e Tarsis Iraídes

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Vocal Ellos - NOVA FORMAÇÃO

Por Wesley Jr.




Surgimos há mais de doze anos, na forma de trio masculino, inicialmente composto por: Marcos Lima - 1º Tenor, Wesley Jr. - 2º Tenor, Agnaldo – Barítono.


Mesmo sem grandes pretensões Deus nos deu o privilégio de gravarmos quatro cds como trio e cantarmos em centenas de cidades pelas regiões sul, sudeste e centro oeste do nosso Brasil.


Há cerca de quatro meses o Vocal Ellos tem uma nova formação; Junior Bianco nosso grande amigo, louva a Deus conosco cantando a voz de baixo, integrando assim oficialmente esta equipe. Podemos afirmar com toda certeza que, assim como tudo o que já ocorreu em nossa história, o ingresso deste novo componente teve a orientação e aprovação divina.


Nesta nova formação, com a graça de Cristo, louvamos o seu nome, através de músicas cantadas a três, quatro e até cinco vozes, pois nosso técnico de som Ney Silva, também canta em algumas músicas, diversificando e enriquecendo assim nosso repertório, para honra e glória de Deus. Então para você que sempre gostou do Vocal Ellos como trio, não se preocupe, em nossas programações e futuras gravações, ainda continuaremos a cantar a três vozes, já aqueles que sempre acharam que deveríamos nos tornar um quarteto, agora irão ouvir-nos também desta forma.


Vocal Ellos, uma nova formação, mas sempre o mesmo objetivo, levar a palavra de Deus através da música, apressando assim a sua volta.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Político não significa política


Política, ciência do governo das nações, arte de regular as relações de um Estado com os outros Estados, assunto comentado e discutido mas, ainda assim, muito controverso e mal entendido.
Segundo o dicionário Priberam de Língua Portuguesa um dos significados para político são:
  • Cortês: pessoa bem educada, fina.
  • Maquiavélico: pessoa em que predomina a astúcia, a má-fé e o oportunismo. Pérfido, ardiloso, velhaco.
Apesar de ilustrar, o quanto esse tema é polêmico, através dessas definições controversas para político, a política em si deve ser analisada de outra forma.
Temos a tendência de concluir que a política é algo ruim, atribuindo a ela uma conotação até mesmo pejorativa, por englobarmos política e político em uma só definição. A política é a ciência; político é o indivíduo que se faz valer dessa ciência, para o bem ou para o mal.
A política está, e sempre esteve presente na vida de todo ser humano, querendo ele ou não, se apercebendo disso ou não. Podemos encontrar o uso da política desde o início de nossa existência, basta ler o relato sagrado onde consta o diálogo entre a serpente e a mulher. (Gên. 3:1-5)
Até mesmo Jesus valeu-se dessa ciência enquanto aqui viveu ao dizer a celebre frase: “ Dai a Cesar o que é de Cesar, dai a Deus o que é de Deus”(Mateus 22:21). Em realidade a bíblia está repleta de referências que dizem respeito a esse tema, e por que não dizer aprovando o bom uso da mesma, como podemos constatar em Romanos 13:1, Tito 3:1 1 Pedro 2:14.
Portanto, podemos nos envolver em política ou sermos envolvidos por ela, o fato é que essa ciência está intimamente relacionada a nossa natureza, o uso que fazemos dela como candidato ou eleitor é que determina se ela será boa ou ruim.
Faltam pouco mais de três dias para elegermos os cargos mais importantes de nossa nação, que possamos receber a orientação divina para votarmos com sabedoria e que Deus abençoe os futuros líderes de nosso país.

Por Wesley Jr.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

HUMOR - Nomes estranhos e engraçados de pessoas


Abaixo, estão relacionados alguns nomes estranhos de pessoas, registrados em cartórios de todo o Brasil. O objetivo não é de ridicularizar ninguém, mas sim de trazer uma pequena amostra da criatividade do povo brasileiro. Os nomes foram coletados a partir de listas públicas, como uma relação de segurados com nomes estranhos divulgada pelo extinto INPS na década de 80, e pesquisas em cartórios realizadas por autores de livros especializados. Vejamos os Nomes !

Abrilina Décima Nona Caçapavana Piratininga de Almeida

Acheropita Papazone

Adegesto Pataca

Adoração Arabites

Aeronauta Barata

Agrícola Beterraba Areia

Agrícola da Terra Fonseca

Alce Barbuda

Aldegunda Carames More

Aleluia Sarango

Alfredo Prazeirozo Texugueiro

Alma de Vera

Amado Amoroso

Amazonas Rio do Brasil Pimpão

América do Sul Brasil de Santana

Amin Amou Amado

Amor de Deus Rosales Brasil (feminino)

Antônio Americano do Brasil Mineiro

Antonio Dodói

Antonio Manso Pacífico de Oliveira Sossegado

Antonio Melhorança

Antônio Morrendo das Dores

Antonio Noites e Dias

Antonio Pechincha

Antônio Querido Fracasso

Antonio Treze de Junho de Mil Novecentos e Dezessete

Apurinã da Floresta Brasileira

Araci do Precioso Sangue

Argentino Argenta

Aricléia Café Chá

Arquiteclínio Petrocoquínio de Andrade

Asteróide Silverio

Bananéia Oliveira de Deus

Bandeirante do Brasil Paulistano

Barrigudinha Seleida

Benedito Autor da Purificação

Benedito Camurça Aveludado

Benedito Frôscolo Jovino de Almeida Aimbaré Militão de Souza

Baruel de Itaparica Boré Fomi de Tucunduvá

Benigna Jarra

Benvindo Viola

Bizarro Assada

Boaventura Torrada

Bom Filho Persegonha

Brandamente Brasil

Brasil Washington C. A. Júnior

Belderagas Piruégas de Alfim Cerqueira Borges Cabral

Cafiaspirina Cruz

Capote Valente e Marimbondo da Trindade

Caius Marcius Africanus

Carabino Tiro Certo

Cantinho da Vila Alencar da Corte Real Sampaio

Caso Raro Yamada

Céu Azul do Sol Poente

Chananeco Vargas da Silva

Chevrolet da Silva Ford

Cincero do Nascimento

Cinconegue Washington Matos

Clarisbadeu Braz da Silva

Colapso Cardíaco da Silva

Comigo é Nove na Garrucha Trouxada

Confessoura Dornelles

Crisoprasso Compasso

Darcília Abraços

Deus Magda Silva

Deus É Infinitamente Misericordioso

Deusarina Venus de Milo

Dezêncio Feverêncio de Oitenta e Cinco

Dignatario da Ordem Imperial do Cruzeiro

Disney Chaplin Milhomem de Souza

Dolores Fuertes de Barriga

Drágica Broko

Ernesto Segundo da Família Lima

Esdras Esdron Eustaquio Obirapitanga

Esparadrapo Clemente de Sá

Espere em Deus Mateus

Estácio Ponta Fina Amolador

Éter Sulfúrico Amazonino Rios

Excelsa Teresinha do Menino Jesus da Costa e Silva

Faraó do Egito Sousa

Fedir Lenho

Felicidade do Lar Brasileiro

Finólila Piaubilina

Flávio Cavalcante Rei da Televisão

Francisco Notório Milhão

Francisco Zebedeu Sanguessuga

Francisoreia Doroteia Dorida

Fridundino Eulâmpio

Gigle Catabriga

Graciosa Rodela D'alho

Hidráulico Oliveira

Himineu Casamenticio das Dores Conjugais

Holofontina Fufucas

Homem Bom da Cunha Souto Maior

Horinando Pedroso Ramos

Hugo Madeira de Lei Aroeiro

Hypotenusa Pereira

Ilegível Inilegível

Inocêncio Coitadinho

Isabel Defensora de Jesus

Izabel Rainha de Portugal

Janeiro Fevereiro de Março Abril

João Cara de José

João Cólica

João da Mesma Data

João de Deus Fundador do Colto

João Meias de Golveias

João Pensa Bem

João Sem Sobrenome

José Amâncio e Seus Trinta e Nove

José Casou de Calças Curtas

José Catarrinho

José Machuca

José Maria Guardanapo

José Padre Nosso

José Xixi

Jovelina Ó Rosa Cheirosa

Jotacá Dois Mil e Um Juana Mula

Júlio Santos Pé-Curto

Justiça Maria de Jesus

Lança Perfume Rodometálico de Andrade

Leão Rolando Pedreira

Leda Prazeres Amante

Letsgo Daqui (let's go)

Liberdade Igualdade

Fraternidade Nova York Rocha

Libertino Africano Nobre

Lindulfo Celidonio Calafange de Tefé

Lynildes Carapunfada Dores Fígado

Magnésia Bisurada do Patrocínio

Manganês Manganésfero Nacional

Manoel de Hora Pontual

Manoel Sovaco de Gambar

Manuel Sola de Sá Pato

Capitulina de Jesus Amor Divino

Marciano Verdinho das Antenas Longas

Maria Constança Dores Pança

Magro Maria da Cruz Rachadinho

Maria da Segunda Distração

Maria de Seu Pereira

Maria Humilde

Maria Máquina

Maria Panela

Maria Passa Cantando

Maria Privada de Jesus

Maria Tributina Prostituta Cataerva

Maria-você-me-mata

Mário de Seu Pereira

Mimaré Índio Brazileiro de Campos

Ministéio Salgado

Naida Navinda Navolta Pereira

Napoleão Estado do Pernambuco

Napoleão Sem Medo e Sem Mácula

Natal Carnaval

Necrotério Pereira da Silva

Novelo Fedelo

Oceano Atlântico Linhares

Olinda Barba de Jesus

Otávio Bundasseca

Pacífico Armando Guerra

Padre Filho do Espírito Santo Amém

Pália Pélia Pólia Púlia dos Guimarães Peixoto

Paranahyba Pirapitinga Santana

Penha Pedrinha Bonitinha da Silva

Percilina Pretextata

Predileta Protestante

Peta Perpétua de Ceceta

Placenta Maricórnia da Letra Pi

Plácido e Seus Companheiros

Pombinha Guerreira Martins

Primeira Delícia Figueiredo Azevedo

Primavera Verão Outono Inverno

Produto do Amor Conjugal de Marichá e Maribel

Protestado Felix Correa

Radigunda Cercená Vicensi

Remédio Amargo

Ressurgente Monte Santos

Restos Mortais de Catarina

Rita Marciana Arrotéia

Rocambole Simionato

Rolando Escadabaixo

Rômulo Reme Remido Rodó

Safira Azul Esverdeada

Sebastião Salgado Doce

Segundo Avelino Peito

Sete Chagas de Jesus e Salve Pátria

Simplício Simplório da Simplicidade Simples

Soraiadite das Duas a Primeira

Telesforo Veras

Tropicão de Almeida

Última Delícia do Casal Carvalho

Último Vaqueiro

Um Dois Três de Oliveira Quatro

Um Mesmo de Almeida

Veneza Americana do Recife

Vicente Mais ou Menos de Souza

Vitória Carne e Osso

Vitimado José de Araújo

Vitor Hugo Tocagaita

Vivelinda Cabrita

Voltaire Rebelado de França

Wanslívia Heitor de Paula




Os irmãos Epílogo, Verso, Estrofe, Poesia e Pessoína Campos.
As irmãs Xerox, Autenticada e Fotocópia
Os irmãos Cedilha, Vírgula, Cifra e Ponto
As irmãs Defuntina e Finadina.
As irmãs Dialinda e Noitelinda.
Os irmãos Rebostiana e Euscolástico.
Os irmãos Creio Em Deus Pai Kramer e Espírito Santo Riograndense Kramer.os irmãos: Zigfrid, Zigfrida, Zingrid, Ingrid;
os irmãos: Orlaneide Araújo Silva e Orlanílson Araújo Silva,
os irmãos: Phebo Lux Rochester (em homenagem aos sabonetes e ao laboratório) e Godson ("filho de Deus", em inglês)

O caso do pai Fredolino e do filho Merdolino.

O flamenguista fanático que batizou seus filhos com nomes do tipo: Flamena e Zicomengo.

Sem falar numa família inteira, no Sul do Brasil, cujo sobrenome é Cachorroski.

E tem o caso dos dois irmãos chamados Zalboeno e Zauxijoane. "Zalboeno" foi montado através de combinações com o nome do Balboeno, ex-jogador de futebol da Argentina. E "Zauxijoane" é: Za (de Zalboeno), Auxi (Auxiliadora, a mãe), Joa (João, o pai) e Ne (Nordeste, a região onde nasceu).


Combinações estranhas são comuns. Exemplos: Kêmula Katrine, Liney Lindsay, Reimar Rainier...

E também combinações entre nomes de irmãos: Zigfrid, Zigfrida, Zingrid.




E há os clássicos erros de cartório ou mesmo dos pais, que não sabe como se escreve o nome...

Por exemplo, uma pessoa chamada Merco (era para ser Américo...).

E tem uma mulher chamada Jafa Lei. O diálogo no cartório:

- "Qual o nome?"

- "Já falei..."

E tem o caso de uma empregada doméstica, daquelas bem simples, deu à filha o nome de Madeinusa. Quando uma pessoa da casa foi perguntá-la o motivo do nome, ela respondeu inocentemente: É que eu estava pegando suas roupas para lavar e li na etiqueta de sua camiseta a palavra "Made in USA", eu achei tão lindo...


No Rio Grande do Norte, há uma família cujos nomes dos filhos são os números em francês, na ordem de nascimento:
Un Rosado, Deux Rosado, Trois Rosado, Quatre Rosado, Cinq Rosado etc.
Nossa fonte não sabe ao certo quantos são, mas tem conhecimento de um Vingt Un Rosado (21)...


Fonte: http://algunsnomesestranhos.blogspot.com/

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Adventismo e Política

Num ano eleitoral como o que estamos vivendo, dúvidas sobre a relação entre religião e política sempre vêm à tona: candidatura de adventistas, uso do púlpito para fins políticos, afiliação a partidos políticos e a responsabilidade civil do cristão se tornam temas recorrentes. Por isso, a Revista Adventista entrevistou o pastor Márcio Costa, professor de Teologia da Faculdade Adventista da Amazônia (Faama), que acabou de retornar ao Brasil depois de morar 13 anos nos Estados Unidos.



Na América do Norte, ele teve a oportunidade de estudar Engenharia Aeronáutica, Ciência da Computação e Administração, formação que utilizou no trabalho de logística e pilotagem de aviões missionários. Depois de receber o convite para atuar na área acadêmica, cursou a graduação, mestrado e doutorado em Teologia na Andrews University, instituição em que defendeu sua tese sobre a relação da Igreja com o Estado nos escritos de Ellen G. White.
Nesta entrevista, ele explica como o conceito do grande conflito entre o bem e o mal norteou a visão da profetisa adventista sobre a relação entre política e religião, e opina sobre o posicionamento ideal dos adventistas quanto às questões civis. Márcio tem 46 anos, é casado com a enfermeira Jane Vianel e tem duas filhas: Stephanie, de 10 anos, e Giovanna, de 8 anos. Além de lecionar no seminário, atua como pastor da Igreja da Faama.



Revista Adventista: Nos primórdios do adventismo, como era vista a relação entre Igreja e Estado?




Márcio Costa: A separação entre Igreja e Estado, por causa de suas implicações para a liberdade religiosa, sempre foi uma preocupação adventista. Esse cuidado foi herdado da Conexão Cristã e do movimento milerita, por líderes como Tiago White, José Bates e Urias Smith. Porém, depois do desapontamento de 1844, as descobertas proféticas que apontaram os Estados Unidos como a segunda besta de Apocalipse 13, aumentaram essa indisposição para com o Estado. No então movimento sabatista, essa visão serviu de obstáculo contra a organização da Igreja Adventista. Alguns achavam que institucionalizar o movimento seria transformá-lo em Babilônia, ou seja, introduzir os preceitos do Estado na organização eclesiástica. Somente quando essa visão passou a atrapalhar o progresso da Igreja, os adventistas perceberam que a organização era fundamental para o cumprimento da missão, o que implicaria seguir dispositivos legais e dialogar com o Estado.



O movimento adventista vê com pessimismo a condição do mundo no futuro, pois acredita que, em última instância, apenas o estabelecimento do reino de Deus vai mudar o estado de coisas. Essa visão poderia gerar passividade social dos membros?



Márcio Costa:Esse é um perigo. Essa passividade social foi pregada pelos pioneiros durante a década de 1850 em relação ao debate sobre a libertação dos escravos. Para Uriah Smith, um dos líderes da época, o peregrino não deveria parar sua marcha em terreno estranho. Em resumo: se nosso lar não é aqui, não deveríamos nos preocupar com as coisas do mundo. Todavia, em 1860, com a candidatura de Abraão Lincoln à presidência americana com uma postura bem clara em favor da abolição da escravatura, os adventistas acabaram fazendo proselitismo a favor do voto, pois entendiam que a escravidão não consistia em mero direito do Estado, mas de uma questão moral. Na oportunidade, Tiago White argumentou que, por não haver apoio nem proibição bíblica quanto ao voto, a participação dos adventistas deveria se dar ou não de acordo com a consciência individual.



Como Ellen G. White se posicionou em relação ao trabalho social?


Márcio Costa:Em seus escritos, ela passou a defender a necessidade de o adventista se expor para a sociedade. Caso contrário, a postura indiferente poderia gerar a alienação dos interesses da Igreja em relação aos interesses do Estado, o que não é correto, pois temos preocupações similares às do Estado, como o bem-estar da sociedade. Na visão de Ellen G. White, o serviço social traz benefícios diretos e indiretos à comunidade que, por sua vez, também contribui para a pregação do evangelho. Portanto, o adventista tem a obrigação de minimizar as injustiças sociais assim como o guardião de um cego, cuja função não é apenas desviar o cego dos obstáculos, mas removê-los (Patriarcas e Profetas, p. 534).



Adventistas podem se candidatar a cargos públicos?



Márcio Costa:Ellen G. White é totalmente favorável e encoraja os jovens adventistas a ter grandes sonhos, de até promulgar leis e ocupar cargos e posições de grande influência. No entanto, ela adverte que, tal qual José no Egito, a religião deve ser o esteio de todas as decisões. Não pode haver incoerência entre o exercício da função e a prática da fé. Para ela, é a fidelidade às crenças bíblicas que pode levar um político adventista à notoriedade, e não a barganha dos seus princípios (Fundamentos da Educação Cristã, p. 83, 84).



Pode-se votar em candidatos não adventistas?



Márcio Costa:Se entre dois candidatos, o primeiro é favorável ao casamento homossexual, venda indiscriminada de bebida alcoólica e se mostra favorável ao aborto. E se, ao contrário, o segundo candidato se mostra conservador em relação as essas questões morais, devemos ficar com o último. Se assuntos morais são o divisor de águas da eleição, devemos nos posicionar. Se esses temas forem levados a plebiscitos, Ellen G. White aconselha que votemos até em dia de sábado, se necessário. O voto, portanto, é um dispositivo que a democracia nos dá de representar a vontade de Deus. Logo, não deveríamos eleger candidatos moralmente intemperantes, desequilibrados, de posicionamentos contrários à Bíblia.



O que dizer de proselitismo político na igreja?



Márcio Costa:Ellen G. White é contra. A razão apresentada é simples: quando determinado político é apresentado como boa opção diante dos membros, alguém automaticamente discorda verbal ou silenciosamente, e isso gera divisão entre os irmãos. O voto é um direito do cidadão e a igreja não se opõe a que o membro o exerça, desde que reserve essa decisão à vida privada e não faça proselitismo político na igreja. Por isso, não é recomendável que candidatos, ainda que adventistas, preguem durante a campanha, pois é inevitável a associação da pessoa com seus interesses políticos, ainda que a política não seja o tema da mensagem (Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, p. 332, 337).



Pode a Igreja filiar-se a partidos políticos?



Márcio Costa:Creio que não, pois precisamos ter independência ideológica. Nossa prioridade não é uma agenda externa, pois já temos nossa missão. Nosso envolvimento na questão da proibição da venda de álcool na década de 1860, nos Estados Unidos, é um exemplo dessa postura. Enquanto alguns grupos defendiam uma visão politizada, pressionando os políticos, os adventistas, incluindo Ellen G. White e outros líderes da igreja, subiram aos púlpitos para defender o aspecto bíblico da questão, que vê na reforma de saúde um processo de restauração da imagem de Deus. Essa pregação distintiva levou a conversão de, por exemplo, Sarepta M. I. Henry, uma das maiores ativistas pró-temperança da época. No entanto, quando a discussão migrou para a obrigatoriedade da guarda do domingo, os adventistas se alinharam aos vendedores de bebidas alcoólicas que também desaprovavam, por interesses comerciais, a lei dominical. Não temos filiações partidárias, mas fidelidade à nossa mensagem. A Igreja sempre foi favorável aos republicanos, porque historicamente promoveram os valores da República (sistema de governo visto pela Igreja como o ideal). Mas nesse caso, a igreja se posicionou em favor dos democratas, que estavam do lado da liberdade religiosa.



Qual é o papel do Estado e da Igreja?



Márcio Costa:Para Ellen G. White, as duas instituições foram estabelecidas por Deus, em esferas distintas. Ao Estado compete a manutenção da ordem social por meio do cumprimento das leis, o que envolve punição ou recompensa e, à Igreja cabe a transformação por meio do evangelho. Muitos autores sugerem que o modelo republicano é totalmente laico, de pressupostos puramente filosóficos e seculares. No entanto, ela afirma que, na elaboração da Constituição americana, o nome de Deus não foi mencionado porque estava autoevidente e porque era a base da Carta Magna (O Grande Conflito, p. 295). Por isso, em certo sentido, a autoridade exercida pelos líderes civis também é um sacerdócio. Também por essa razão, Ellen G. White vê a relação entre Igreja e Estado de modo espiritual, a partir do contexto do grande conflito entre o bem e o mal. Para ela, nos últimos dias, as duas instituições estarão sob os ataques do inimigo de Deus, e Satanás vai usar esses dois poderes de modo especial (Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos , p. 202, 203).



E quando a Igreja se depara com governos tiranos?



Márcio Costa:É lícito manifestar desaprovação mediante dispositivos legais e pacíficos, como o voto, etc. Podemos obedecer às leis, desde que elas não conflitem com nossos princípios. No entanto, não podemos passar a imagem de rebeldia, como no caso das greves. Outro exemplo histórico aconteceu em meados da década de 1850. A lei vigente dizia que todo cidadão que reconhece um escravo (e a identificação era fácil, por causa da cor), deveria entregá-lo à polícia, para que o foragido fosse devolvido ao seu dono. Quanto a essa lei, Ellen G. White defendeu a desobediência civil, incentivando os adventistas a arcar com as punições do Estado. Em resumo, a manifestação sempre deve ser feita de forma pacífica. O princípio equilibrado é: obediência ao cumprimento das leis seculares e fidelidade a Deus. Quando a força do mal extrapola seus limites, Deus intervém.



Como a relação entre religião e política ainda terá implicações proféticas?


Segundo Ellen G. White, o maior problema em relação à besta de Apocalipse 13 é que ela não agirá conforme seus dois chifres: republicanismo e protestantismo. Ela possui os dois cornos que representam a relação de paz entre Igreja e Estado, mas suas ações são de perseguição e intolerância, ou seja, parece cordeiro mas age como dragão (Ap 13:11). Portanto, na visão dela, o Estado não é necessariamente mau, tanto que a iniciativa de impor leis que violarão a liberdade de consciência partirá dos movimentos religiosos e não do governo (O Grande Conflito, p. 592).



Esta entrevista, na íntegra, foi publicada na Revista Adventista do mês de junho. [Equipe ASN – Wendel Lima] – Retirado de Novo Tempo.



Fonte: http://prvicentepessoa.blogspot.com/2010/09/adventismo-e-politica.html

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Leonardo Gonçalves e a Sony Gospel Music


Por Joêzer Mendonça





A Sony Music, plugada nas novas configurações do mercado fonográfico, abriu uma linha de produção de música gospel. A Sony quer pregar o evangelho do reino a todo o mundo? Claro que não. A Sony quer mais gente comprando os CDs que produz. Isso tem pouco de ética protestante, mas bastante do espírito do capitalismo.

Em entrevista à revista Rolling Stone Brasil (ed. 42), Alexandre Schiavo, presidente da Sony, disse: “Em 12 meses, estaremos entre as 3 maiores gravadoras do segmento [gospel] e espero que alcancemos a liderança em pouco mais de 2 anos”. É uma frase que poderia ser dita como aposta na produção de qualquer produto, de sapato a sabonete. Mas só a Sony tem a ganhar com essa empreitada?]

A caixa registradora da Sony está interessada no potencial de lucro que determinado cantor tem dentro de um nicho de mercado. Por isso, além de contratar um experiente produtor do ramo gospel, Maurício Soares, investiu na diversidade musical gospel – Aline Barros, Marcelo Aguiar (sertanejo), DJ Alpiste (rap), Banda Resgate (rock). O ramo gospel será também uma forma de manter-se no combalido setor fonográfico.

A Sony contratou também o cantor adventista Leonardo Gonçalves, cujos dois primeiros trabalhos, os CDs “Poemas e Canções” e “Viver e Cantar”, primam pela excelência das letras e dos arranjos instrumentais.

Claro que a Sony não contratou Leonardo por causa de sua idoneidade teológica. A empresa apenas percebeu o potencial de lucro que pode auferir com o talento vocal do cantor. Por isso, duas perguntas não querem calar:

1) Leonardo conseguirá manter a densidade teológica dentro de um mercado notório por sua superficialidade bíblica e penúria poética?

2) O cantor terá suficiente autonomia artística para não ser obrigado a relativizar seus posicionamentos doutrinários a fim de atender um público mais amplo?

Embora uma gravadora multinacional não deixe de interferir nas produções em que investe suas finanças, segundo Leonardo Gonçalves, há uma cláusula em seu contrato que lhe concede liberdade artística individual. A subvenção econômica não significará submissão criativa.

Não há respostas prontas para as duas questões acima. Apesar de muita gente achar que tem. Uns dizem que Leonardo está vendendo sua fé a uma marca comercial, como se ele fosse um mercador barato da religião. Calma, não podemos demonizar as práticas comerciais, pois delas dependem as vendas de Bíblias, hinários, livros denominacionais, suco e marca-páginas.

Outros creem que o contrato de Leonardo Gonçalves será uma trombeta escatológica anunciando a boa nova a toda língua, tribo e nação. Calma, vale lembrar que a maioria dos consumidores de produtos gospel são os próprios evangélicos.

Leonardo Gonçalves, um cantor de técnica vocal apurada, demonstra bom gosto na escolha do repertório, não pula nem se sacode “em nome de Jesus”, não manda o crente “tirar o pé do chão”, não faz "unção" de acessórios como bonés, bottons e agendas, enfim, é um cantor cujas atitudes não endossam o culto à personalidade que grassa no mercadão gospel. Por isso, espera-se que permaneça fiel aos seus princípios musicais e também aos princípios bíblicos que professa.

A Sony pretende distribuir mundialmente seu aguardado CD de músicas judaicas e lançar seus CDs em versão hispânica. Leonardo pode se tornar o nome adventista mais conhecido em nosso tempo. E o cantor tem demonstrado ser alguém consciente do aumento de sua responsabilidade.

Se um escritor adventista recebesse uma proposta de publicação de seus livros por uma editora secular multinacional, haveria nisso contradição? Personagens bíblicos e figuras modernas atuaram com nobreza de propósitos e firmeza de princípios em altas posições políticas e em diferentes círculos culturais. Penso que devemos ter em mente que Leonardo Gonçalves recebeu a mesma missão dos apóstolos, “ide e pregai”. Os métodos é que são outros.

O cantor tornou conhecida uma canção chamada "Brilhar por Ti". Cristãos e não-cristãos estarão vendo esse brilho. Que ele possa atuar como uma "luz do mundo" refletindo uma mensagem de esperança e que ele continue permitindo que a verdadeira Luz possa modelar sua arte.



Fonte: http://notanapauta.blogspot.com/

domingo, 27 de junho de 2010

JABULANI. O que você precisa saber sobre a bola da Copa do mundo 2010.


Por Armando Átila
Muito se tem comentado atualmente sobre a Copa do Mundo na África do Sul, todo o seu encanto e a possibilidade de suas seleções favoritas (dos seus respectivos países) serem campeões sobre todos os demais times, numa festividade que envolve emoção, paixão e alegria durante muitos anos. Infelizmente, foi embora o tempo em que a ingenunidade era o real motivo do diverssão e o intento principal de uma realização, fosse de qualquer natureza. Não amigos, hoje em dia, tem muita gente que - misericórdia, meus Deus,- só pensa apenas em como prejudicar os outros e declinar o mundo para pior. Verdade seja dita.



O NOME DA BOLA:


A versão da Adidas, criadora da bola:


"A bola possui 11 cores diferentes, cada uma representando os dialetos e etnias diferentes da África do Sul. O nome da bola signifca "Celebrar", em isiZulu. Jabulani é uma palavra da língua Bantu isiZulu, um dos 11 idiomas oficiais da África do Sul. A bola da Copa 2010 tem apenas oito gomos em formato 3D".

Bom, antes fosse isto mesmo, porém, infelizmente, uma pesquisa mais detalhada, nos revela um pouco mais, sobre este nome inusitado para um bola, um símbolo que vem representar a união e a possibilidade, ainda que recreativa e esportiva de todos os povos.

Jabulani, do original Jabulon,
Esse nome da bola não é por acaso. Ele se refere a designação de um deus pagão, arquitetado pela maçonaria. Obviamente, as organizações responsáveis pela realização da Copa do Mundo, começando pela Adidas, criadora do artefato, não deixaria de maneira tão evidente a real representação e significado do nome da bola.
Assim explica a Maçonaria, o que significa o nome Jabulon:"A Maçonaria reconhece que há diferenças na descrição do deus de cada religião, por isto há grande confusão de conceitos para se definir quem é o deus da Maçonaria, alegando que o problema está mais na falta de espiritualidade do homem que no nome de Deus em si. No grau do Real Arco do Rito de York, o maçom passa a afirmar que o verdadeiro nome de Deus é Jabulon. Cada sílaba da palavra Jabulon representa um deus, ... é uma associação de Javeh, Baal ou Bel e Om (Osíris, o deus-sol do Egito). Ja significa Javé;Bul ou Baal representa o antigo deus cananita, deus nacional dos fenícios,terra de Hirão, rei de Tiro (conf. II Rs 1:2-4);On representa Osíris, o misterioso deus egípcio. Nesse mesmo grau a Maçonaria une-se Yahweh, nome que consta na Bíblia, com divindades pagãs como Baal, On e Osíris,que, segundo a própria Bíblia, tratam-se de abominações pagãs repudiadas totalmente por DEUS"."11 cores e 11 idiomas". Não pense que também é à toa que a bola do mundo tem estas peculiaridades. Isto simplesmente remete à uma grande simbologia ocultista: 11 é o número iluminista (Illluminati)"Os Illuminati sempre deixam alguma assinatura ocultista quando realizam um evento que tenha o objetivo de levar o mundo ao reinado do Anticristo, a Nova Ordem Mundial. Já que esse reinado é declarado astrologicamente como a Era de Aquário, o número 11 é sagrado para ele", explica o site Espada do Espírito.

Consegues compreender melhor agora?
Eles criaram uma bola com um nome e significados aparentemente ingênuos e universais, mas, que no entanto, a universalidade desta, resume-se no maldito nome e números que englobam ocultismo e as iniciais de nomes de deuses pagãos, ou por que não dizer demônios? Alguns poderão se perguntar: Qual o verdadeiro intento. O que querem com tudo isto?Bem, organizações governamentais e outras em âmbito internacional, estão unidas sigilosamente e trabalhado a fim de promover uma denominada Nova Ordem Mundial, isto, acreditem ou não, preparando a todos os povos para o novo governo Mundial e a ascenção do Anticristo.Tenha calma! O que está escrito, vai se cumprir pois a Palavra de Deus não mente!Tudo isso que vai acontecer já estava predito na bíblia, (leia Apocalipse 13), esse capítulo fala de dois poderes que existirão na terra e que a prepararão para o governo do iníquo, aquele que a vinda é segundo a eficácia do inimigo do Deus Todo-Poderoso.Em tempo. Se vai no seu país torcer pela sua seleção, torça mesmo, não fique desanimado! Porque o que há de vir virá e não tardará" Heb. 10:37 (Falo do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo), então, aos que não o servem ou não o conhecem, busquem saber mais sobre Ele. Isto é o que acima de tudo importa nos Últimos Tempos.

O SENHOR te abençoe e te guarde;

O SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti;

O SENHOR sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.


Fonte: http://armandoatila.blogspot.com/2010/06/jabulani-o-que-voce-precisa-saber-sobre.html

domingo, 30 de maio de 2010

Questão de Paixão


A cada quatro anos, em todo o planeta, há um fenômeno que é capaz de tomar conta das conversações diárias, da atenção de homens e mulheres por momentos específicos e gera até discussões acaloradas dos mais afoitos. Não se tratam das eleições para governantes federais, estaduais ou municipais e nem dos lançamentos de novas telenovelas. Estou falando da Copa do Mundo de Futebol. É diferente do futebol em geral que certamente é motivo de intermináveis debates familiares, principalmente por conta dos maridos que trocam a família pelos campeonatos regionais.


Mas por que é diferente? Porque Copa do Mundo é a reunião de seleções dos países e esta ideia antiga de campeonato é um enorme sucesso de audiência no planeta inteiro por conta de alguns fatores. Exponho ao menos dois. O primeiro é o de que Copa do Mundo reacende o nacionalismo, o orgulho das pessoas por seus países que, de alguma forma, estão ali representados em um campo com 11 jogadores titulares e outros reservas. Os milhares que não sabem nem as primeiras estrofes do hino do seu país miraculosamente estão ali, na frente de um televisor, balbuciando palavras inaudíveis enquanto os atletas colocam a mão no peito antes de um grande jogo de Copa. Mesmo quem não sabe a diferença entre um escanteio e um impedimento acaba com os olhos grudados em alguma partida. É um ímã sazonal que pega gente de todas as idades.


O segundo motivo é que futebol desperta nos seres humanos algo chamado paixão. É isso mesmo. Os torcedores e apreciadores do futebol são apaixonados pelo esporte e isso se torna mais fortalecido quando se aproxima o certame mundial. Coitado daquele que diz para o torcedor: “mas é só um joguinho, se perder não tem problema!”.


Para o apaixonado torcedor não é apenas mais um joguinho. É a COPA DO MUNDO. Sim, com letras garrafais mesmo, que podem ser lidas a qualquer distância. E se for da seleção brasileira, no nosso caso, então o jogo adquire um caráter quase sagrado.
Qualquer outro evento, se não foi adiado, o será no horário do jogo. Até instituições públicas tratam de criar horários especiais para os jogos do Brasil. Escolas e outras repartições dão um jeito de “liberar” o pessoal na hora em que a bola rola. Futebol interfere na economia nacional, no cerne da família e até na religião. E aí está o motivo de uma reflexão da nossa parte. Até que ponto as pessoas têm paixão por suas crenças espirituais como demonstram pelo futebol? Na Bíblia, eu não encontro a palavra paixão com este sentido que quero enfatizar, mas localizei a palavra intrepidez. No capítulo 4 do livro de Atos dos Apóstolos, é dito que os discípulos atuavam com intrepidez ao pregarem sobre Jesus Cristo e Seus ensinos. Intrepidez tem relação com ousadia, com disposição firme, ou seja, não deixa de ser paixão. Os discípulos eram apaixonados pelo evangelho que pregavam e viviam na prática. Algo que eu vejo nos torcedores de futebol em véspera de Copa do Mundo. Gente com bandeiras, toucas, faixas, apitos, camisetas, enfim, toda uma preparação para os jogos que duram 90 minutos ou um pouco mais e entram para registros em almanaques esportivos. Uma só seleção vai erguer a taça e as comemorações serão feitas pelo país campeão durante alguns dias.

Belo exemplo para quem tem uma mensagem bíblica de salvação através da graça de Cristo e que pode, também, com bandeiras, faixas, camisetas e, principalmente, com toda a paixão (intrepidez) fazer algo que pode mudar a vida significativamente das pessoas ao redor. Não se limitará a uma menção em almanaque, mas vai ficar na memória de quem foi beneficiado com esta mensagem. Sabe qual é o paralelo que eu vejo entre futebol e pregação bíblica? Paixão. A diferença fundamental é que, na Copa do Mundo, só um grupo sai vitorioso. No caso da mensagem bíblica, todos saem ganhando. E um ganho de valor muito maior.


Felipe Lemos
Jornalista – Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia


Fonte: http://www.novotempo.org.br/advir/?p=2848

sexta-feira, 30 de abril de 2010

A ENTREVISTA DE LÚCIFER


QUEM TE CRIOU?
Lúcifer: Fui criado pelo próprio Deus, bem antes da existência do homem. [Ezequiel 28:15]

COMO VOCÊ ERA QUANDO FOI CRIADO?
Lúcifer: Vim à existência já na forma adulta e, como Adão, não tive infância. Eu era um símbolo de perfeição, cheio de sabedoria e formosura e minhas vestes foram preparadas com pedras preciosas. [Ezequiel 28:12,13]

ONDE VOCÊ MORAVA?
Lúcifer: No Jardim do Éden e caminhava no brilho das pedras preciosas do monte Santo de Deus. [Ezequiel 28:13]

QUAL ERA SUA FUNÇÃO NO REINO DE DEUS?
Lúcifer: Como querubim da guarda, ungido e estabelecido por Deus, minha função era guardar a Glória de Deus e conduzir os louvores dos anjos. Um terço deles estava sob o meu comando. [Ezequiel 28:14; Apocalipse 12:4]

ALGUMA COISA FALTAVA A VOCÊ?
Lúcifer: (reflexivo, diminuiu o tom de voz) Não, nada. [Ezequiel 28:13]

O QUE ACONTECEU QUE O AFASTOU DA FUNÇÃO DE MAIOR HONRA QUE UM SER VIVO PODERIA TER?
Lúcifer: Isso não aconteceu de repente. Um dia eu me vi nas pedras (como espelho) e percebi que sobrepujava os outros anjos (talvez não a Miguel ou Gabriel) em beleza, força e inteligência. Comecei então a pensar como seria ser adorado como deus e passei a desejar isto no meu coração. Do desejo passei para o planejamento, estudando como firmar o meu trono acima das estrelas de Deus e ser semelhante a Ele. Num determinado dia tentei realizar meu desejo, mas acabei expulso do Santo Monte de Deus. [Isaías 14:13,14; Ezequiel 28: 15-17]

O QUE DETONOU FINALMENTE A SUA REBELIÃO?
Lúcifer: Quando percebi que Deus estava para criar alguém semelhante a Ele e, por conseqüência, superior a mim, não consegui aceitar o fato. Manifestei então os verdadeiros propósitos do meu coração. [Isaías 14:12-14]

O QUE ACONTECEU COM OS ANJOS QUE ESTAVAM SOB O SEU COMANDO?
Lúcifer: Eles me seguiram e também foram expulsos. Formamos juntos o império das trevas. [Apocalipse 12:3,4]

COMO VOCÊ ENCARA O HOMEM?
Lúcifer: (com raiva) Tenho ódio da raça humana e faço tudo para destruí-la, pois eu a invejo. Eu é que deveria ser semelhante a Deus. [1Pedro 5:8]

QUAIS SÃO SUAS ESTRATÉGIAS PARA DESTRUIR O HOMEM?
Lúcifer: Meu objetivo maior é afastá-los de Deus. Eu estimulo a praticar o mal e confundo suas idéias com um mar de filosofias, pensamentos e religiões cheias de mentiras, misturadas com algumas verdades. Envio meus mensageiros travestidos, para confundir aqueles que querem buscar a Deus. Torno a mentira parecida com a verdade, induzindo o homem ao engano e a ficar longe de Deus, achando que está perto. E tem mais. Faço com que a mensagem de Jesus pareça uma tolice anacrônica, tento estimular o orgulho, a soberba, o egoísmo, a inimizade e o ódio dos homens. Trabalho arduamente com o meu séquito para enfraquecer as igrejas, lançando divisões, desânimo, críticas aos líderes, adultério, mágoas, friezas espirituais, avareza e falta de compromisso (ri às escaras). Tento destruir a vida dos pastores, principalmente com o sexo, ingratidão, falta de tempo para Deus e orgulho. [1Pedro 5:8; Tiago 4:7; Gálatas 5:19-21; 1 coríntios 3:3; 2 Pedro 2:1; 2 Timóteo 3:1-8; Apocalipse 12:9]

E SOBRE O FUTURO?
Lúcifer: (com o semblante de ódio) Eu sei que não posso vencer a Deus e me resta pouco tempo para ir ao lago de fogo, minha prisão eterna. Eu e meus anjos trabalharemos com afinco para levarmos o maior número possível de pessoas conosco. [Ezequiel 28:19; Judas 6; Apocalipse 20:10,15]



MEDITE SOBRE ESSA MENSAGEM.

Vejam que foi elaborada com base nos versículos bíblicos.

Por isso é uma ilustração da mais pura verdade.

"Como diz o espírito santo:

Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações."
HEBREUS 3:7,8

"Ninguém tem maior amor do que este:

De dar a Sua vida em favor dos Seus amigos." João 15:13


Jesus te ama!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Estresse e descanso


O estresse foi chamado de “mal do século” pela Organização das Nações Unidas (ONU), em seu relatório geral de 1992. E esse nome continua sendo apropriado para o século vinte e um, pois vivemos numa época de mudanças cada vez mais profundas e freqüentes.

Vladimir Bernik, médico psiquiatra e coordenador da Clínica de Estresse de São Paulo, revela: “Diversos pesquisadores notaram que a mudança é um dos mais efetivos agentes estressores. Assim, qualquer mudança em nossa vida tem o potencial de causar estresse, tanto as boas quanto as más.” Segundo ele, o estresse ocorre “de forma variável, dependendo da intensidade do evento da mudança, que pode ir desde a morte do cônjuge – o índice máximo na escala de estresse – até pequenas infrações de trânsito ou mesmo a saída para as tão merecidas férias”.

Conseqüências – Esse mal moderno, de acordo com Marilda Novaes Lipp, psicóloga especializada em estresse, pela PUC de Campinas, pode causar envelhecimento precoce, obesidade, anemia e baixa imunidade. Num espectro mais amplo, os sinais físicos mais comuns são: aumento da freqüência cardíaca, tensão muscular, palidez, alteração do sono, alterações digestivas, alteração da função sexual, dermatoses, mudança de peso, quadros alérgicos, baixa resistência a infecções e queda de cabelo. Sinais psicológicos: depressão, sensação de incompetência, desmotivação, tendência a se sentir perseguido, tendência para o autoritarismo, isolamento e introspecção, queda da capacidade de concentração, etc.

Por tudo isso, não é exagero chamar o estresse de “assassino silencioso”. Mas o médico e psicólogo Gary Calhoun afirma que o estresse é o “tempero da vida”. Estaria ele equivocado? Não. Na verdade, o estresse não é um mal em si. E alguns até sugerem: “Sinta-se exigido e agitado, mas não esmagado.” Quando, porém, as pessoas têm dificuldade para se adaptar a novas circunstâncias, o estresse torna-se negativo. Seja como for, todos nós enfrentamos diariamente as pressões da vida, tanto no ambiente familiar quanto no trabalho.

Existe saída – Quando os tentáculos do estresse nos envolvem, experimentamos uma sensação de incapacidade. Ficamos paralisados. As coisas não andam. Nossos projetos e metas nos esmagam. Passamos a fazer parte da multidão dos que choram, quando deveríamos estar vendendo lenços… Em situações dessa natureza, desejamos um período de folga, uma trégua. Procuramos, ansiosamente, uma válvula de escape. Mas nem sempre somos bem-sucedidos, pois levamos todas as pressões psicológicas para nossos supostos momentos de trégua.

Como somos estúpidos! Toda semana temos um dia de folga, mas não sabemos aproveitá-lo para descarregar as pressões que nos esmagam. Além de levarmos os problemas para esse espaço de tempo, não descansamos coisa nenhuma. E assim, nesse ritmo “fórmula um” da vida moderna, criamos outras situações de tensão e ansiedade. Parece que somos movidos a adrenalina. Que sufoco!Pensemos, porém, na solução. O ciclo semanal, de acordo com os estudiosos, é uma das coisas mais preciosas que temos ao nosso alcance. Após seis dias de trabalho, temos um dia para relaxamento, descontração, prazer e alegria. Nossa máquina mental e física, exausta e aos pedaços, clama por uma adequada reparação. Mas, quase sempre, nos iludimos com paliativos, pois nos estressamos exatamente com aquilo que deveria ser o nosso lazer, nosso meio de escape e nossa restauração.

Recuperando a máquina – A totalidade do ser humano é expressa na dimensão corpo/ alma/espírito. Quando qualquer uma dessas partes é prejudicada, as demais sofrem. Por isso, o processo de recuperação deve contemplar a totalidade do ser.
Na Criação, Deus estabeleceu o ciclo semanal para que o homem pudesse reabastecer-se de novas energias. O Criador da máquina sabia o que estava fazendo. À semelhança de um fabricante de carros, conhecia e conhece os limites do ser que havia criado. Por isso, Ele separou um dia em que pudéssemos jogar para escanteio todas as nossas preocupações e ansiedades. E Deus não somente separou um dia de trégua, mas nos deixou conselhos que os psicólogos não podem contestar, e que valem para todos os dias e momentos. Dois exemplos apenas: “O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos” (Provérbios 17:22). “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal” (Mateus 6:34).

Na linha do tempo, há um imprescindível ciclo de sete dias. E no final de cada ciclo, uma pausa milagrosa, uma pausa que refresca e restaura.

Rubens S. Lessa é teólogo e jornalista.

Fonte: sabado.org

terça-feira, 16 de março de 2010

Pastores envolvidos em acidente, morrem cantando hinos a Deus!


Matéria vinculada no site gospel prime dia 26 / fevereiro / 2010 - 10:29



Dois pastores evangélicos e um motociclista morreram num acidente envolvendo sete veículos, na manhã de ontem, na Rodovia do Contorno, trecho da BR 101 que liga Serra a Cariacica.


Os religiosos pertenciam à Igreja Assembleia de Deus e haviam saído de Alegre, município da Região Sul do Estado, rumo a uma convenção estadual da igreja em Nova Carapina II, na Serra.


Os veículos – cinco caminhões, uma moto e um automóvel Del Rey – bateram um atrás do outro. O engavetamento aconteceu às 8h15, no quilômetro 277, na Serra. Os pastores estavam no carro.


Tudo começou quando um caminhão freou por causa do intenso fluxo de carros no sentido Cariacica – Serra. Os veículos que vinham atrás dele frearam também, mas o último caminhão – de uma empresa de cerveja – não conseguiu parar a tempo. Com isso, os veículos que estavam à frente foram imprensados uns contra os outros.


Os pastores José Valadão de Souza e Nelson Palmeira dos Santos e o motociclista Jonas Pereira da Silva, 52 anos, morreram no local. Dois outros pastores, que também estavam no Del Rey, sobreviveram, e o motorista de um dos caminhões sofreu arranhões nas pernas. Nenhum dos outros caminhoneiros ficou ferido.


O proprietário e condutor do Del Rey é o pastor Dimas Cypriano, 61 anos, do município de Alegre. Ele saiu ileso do acidente e teve ajuda do motorista José Carlos Roberto, carona de um dos caminhões, para sair do veículo.


Seu amigo de infância, o pastor Benedito Bispo, 72, ficou preso às ferragens. Socorristas do Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu) e bombeiros fizeram o resgate dele. O pastor teve politraumatismo e foi levado para o Hospital Dório Silva, na Serra.


A mulher de Benedito chegou a ver o marido sendo socorrido e teve que ser amparada por um familiar. Ela também seguia para a convenção num outro veículo. A rodovia ficou interditada durante vários momentos da manhã de ontem nos dois sentidos. O trecho só foi totalmente liberado no início da tarde.


O pastor Dimas Cypriano, que sobreviveu ileso ao acidente na manhã de ontem, no Contorno, contou que usava cinto de segurança e que ficou preso ao tentar sair. Ele dirigia o Del Rey e disse que precisou de ajuda para sair do carro. Mas depois continuou no local, acompanhando os trabalhos de resgate do colega, Benedito Bispo. Nas mãos, levava uma Bíblia que ficou suja de sangue. Mas isso não impediu que o pastor orasse durante o socorro.


O mais comovente do triste episódio, foi o relato dado por 2 pastores sobrevivente, e pelos bombeiros que tentavam tirar os pastores ainda com vida, que estavam presos nas ferragens.


As testemunha citadas acima, contam que os pastores Nelson Palmeiras e João Valadão, ainda com vida e presos nas ferragens, em meio a um mar de sangue que os envolvia, começaram a cantar o Hino:


Mais perto, quero estar meu Deus de ti!
Ainda que seja a dor, que me una a ti,
Sempre hei de suplicar, mais perto
Quero estar meu Deus de ti!

Andando triste aqui na solidão
Paz e descanso a mim teus braços dão
Nas trevas vou sonhar mais perto
Quero estar meu Deus de ti!

Minh’alma cantará a ti Senhor!
E em Betel alçará padrão de
Amor, eu sempre hei de rogar
Mais perto quero estar meu Deus de ti!

E quando Cristo, enfim, me vier chamar,
Nos céus, com serafins irei morar
Então me alegrarei perto de ti, meu Rei, meu Rei,
Meu Deus de ti!

Aos poucos suas vozes foram silenciando-se para sempre e morreram cantando hinos.

As lágrimas tomaram conta dos bombeiros, acostumados a resgatar pessoas em acidentes graves, porem jamais viram alguém morrer cantando um hino; como foi o caso dos pastores Nelson Palmeiras e João Valadão .

sexta-feira, 5 de março de 2010

Um dia de esperança para a Humanidade



Necessitamos de esperança para viver.

Por quê o sábado é um dia de esperança?



1. Mostra-nos a Criação de Deus. NOSSO CRIADOR.


Quando Deus terminou a criação declarou: E eis que tudo era muito bom. (Gên. 1:31). Ele falou e foi feito. Ele mandou e existiu. Origina e sustenta a vida. Que problemas são tão grandes que o Deus de toda a criação não possa resolver? Cada sábado nos mostra um Deus criador e poderoso que do nada criou tudo. Um Deus que tudo pode. Por isso cada sábado traz esperança.



2. Mostra-nos a soberania de Deus. NOSSO SENHOR


Quando Deus terminou a criação, declarou o sábado como feriado universal permanente. Quem quiser respeitá-lo conforme o mandamento (Êxodo 20:8-11 – João 14:15) desfrutará de benefícios físicos, sociais, familiares, intelectuais e espirituais. Quando respeitamos seus mandamentos e o adoramos como Criador, estamos aceitando sua Soberania. Ele é o dono de tudo e tem tudo disponível para nós. Por isso cada sábado nos traz esperança.



3. Mostra-nos o Sacrifício do Jesus. NOSSO SALVADOR


A pesar de que tudo estava perdido pelo pecado, Deus tinha um plano para recuperar, restaurar e salvar. Jesus Cristo veio, viveu, morreu e nos mostrou que há um caminho de regresso. Venceu o pecado na cruz e à morte na tumba.(Lucas 23:54 – 24:1) Ele pagou nossas dívidas, e temos paz e perdão. Deu-nos seu sangue e sua vida. Alguém me ama! Cada sábado nos mostra um Salvador. Por isso cada sábado nos traz esperança.



4. Mostra-nos a nova criação de Deus. NOSSO RESTAURADOR


O sábado nos recorda nossa origem, fomos criados a imagem e semelhança de Deus, sua soberania e tudo o que implica adorá-lo como nosso Senhor e seu amor ao morrer como nosso Salvador. Mas, além disso, o sábado nos antecipa o fim do mundo de pecado, um futuro luminoso, o descanso eterno em uma vida nova (Isaias 66: 22-23). Cada sábado mostra-nos um Deus restaurador. Breve o teremos todo e para sempre. Por tudo isto e muito mais, cada sábado nos traz esperança.



Bruno Raso. Pastor e doutor em Teologia.


Fonte: sabado.org

quarta-feira, 3 de março de 2010

AGRADEÇA PELOS TERREMOTOS


Por Wesley Jr.



“E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.” Lucas 21:11


A profecia bíblica transcrita acima, foi proferida pelo próprio Jesus e relata alguns sinais anteriores a sua segunda vinda aqui nessa terra, dos quais em face dos últimos acontecimentos, quero destacar os terremotos.

Nunca em toda a história da humanidade essa profecia foi mais visivelmente real que na história mais recente do nosso planeta. Segundo US Geological Survey National Earthquake Information Center , entre 2000 e 2009, já aconteceram mais de 240.000 tremores, em todo o mundo, sendo que somente nos dois primeiros meses de 2010 já ocorreram dois dos maiores de toda a história:



Data: 12/01/10 - Haiti - 7,3 graus na escala escala Richter - cerca de 200 mil mortos

Data: 27/02/10 - Chile - 8,8 graus na escala Richter – 802 mortos (segundo última apuração)



Talvez você esteja julgando-me insensível, ou no mínimo inoportuno diante desses últimos acontecimentos, ao colocar o título neste texto de “Agradeça pelos terremotos”. Confesso que nunca passei, e oro a Deus para que, nunca venha passar pela experiência desesperadora de literalmente sentir a o chão sumir sob meus pés. Sem a menor sombra de dúvida, deve ser uma das piores e mais aterradoras sensações pela qual um ser humano pode passar.

Sou pai de uma menina linda de 11 anos de idade e sem pensar duas vezes daria minha vida por ela , tamanho o amor que sinto; portanto, mesmo sendo impossível ter a real noção do que é ficar totalmente impotente vendo um filho perder a vida ao ser tragado pela terra, tento imaginar o sentimento de um pai e uma mãe frente a essa terrível situação, por isso não é por insensibilidade que coloquei este título, mas pelo que diz a palavra de Deus:


“Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” I Tessalonissenses 5:18


É bem provável que, assim como eu, você nunca tenha passado pela trágica experiência de um terremoto, entretanto, posso afirmar sem medo de errar que, enfrentamos muitos outros tipos de “terremotos” em nossas vidas, que também nos tiram o chão e podem até mesmo tirar nossas vidas. Como podemos dar graças a Deus mesmo em meio a essas tragédias?


Na sequência do capítulo 21 de Lucas, o próprio Jesus nos responde:


“Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima.” Lucas 21:28


Sinto tristeza ao ver a destruição causada pelo terremoto no Haiti e mais recentemente o ocorrido no Chile, assim como também ao ver pessoas sofrendo pelas enchentes em São Paulo e até mesmo aqui no meu estado do Paraná; sinto tristeza ao ver uma criança de rua passando fome, ao saber de um pai que estuprou durante décadas sua filha ou até mesmo filho, saber de um filho matando seu pai, ver mais e mais pessoas morrendo todos os dias de câncer e várias outras doenças, enfim hoje a intensidade dos “terremotos” em nossa sociedade tem se tornado cada vez mais frequentes.

Esses são sinais da breve volta de Jesus, os quais por mais tristes e aterrorizantes que possam ser, não podem nos fazer baixar a cabeça e desanimar frente a tanta dor e sofrimento, pois a “...redenção se aproxima.”

Podemos ter consternação frente a essas notícias trágicas, pois Jesus nunca quis que seus filhos sofressem nesse cenário devastador de dor, sofrimento e morte. Entretanto isso também é motivo para exultar e agradecer, pois podemos ver que a profecia está se cumprindo e esse tempo de dor logo terá fim.

Agradeça aos terremotos, não pela dor que eles causam, mas sim por que eles são a prova de que todo esse sofrimento em breve vai passar.


E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.” (Apocalipse 21.4)

Agradeça e abra seus olhos para os sinais, Jesus está voltando.


sábado, 27 de fevereiro de 2010

LANÇAMENTO NOVO CD - TE AGRADEÇO


Compre antecipadamente o novo CD TE AGRADEÇO e ganhe um super desconto



DE R$ 19,90 POR APENAS R$ 15,00



Clique aqui e adquira já o seu!!!




Promoção válida até o dia 07/03/10

Envio do CD à partir do dia 07/03/10

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Remédio de um dia


Não é mais segredo: o ser humano não pára e não descansa nunca. O que é qualidade para muitos, do tipo que valoriza ser um workholic, é uma preocupação para famílias e empresas. Mas isto é uma atribuição dos tempos modernos, dos últimos anos, quando o sucesso profissional vale mais que uma família ou vida saudáveis. Grandes empresas até incentivaram este comportamento auto-destrutivo e premiavam funcionários que mais trabalhavam, que não tiravam o final de semana de folga e vendiam suas férias. Era até status.

O resultado veio logo no assustador número de divórcios, no grande boom do câncer e as tais doenças psicossomáticas como estresse, depressão, hipertensão e por aí vai. As pessoas viviam isoladas em ilhas de trabalho, humor azedo e com poucos motivos para serem felizes – desculpe, só trabalho não traz felicidade – descobriram o inevitável: precisavam descansar. Mas já nem sabiam como e na última década veio o bombardeio de pesquisas, revistas e artigos falando dos benefícios do repouso semanal.

Sim, parar um dia por semana faz bem à saúde! E o parar não significa ficar dormindo o dia inteiro, ainda mais que se trata de uma sociedade sedentária e visivelmente acima do peso. Quem é que já não ficou de molho o dia todo e acabou o dia com a sensação de cansaço? Já se distrair com coisas bem diferentes do cotidiano, cantar uma música, ver amigos, ouvir coisas diferentes, ah, isto tira a cabeça da árdua rotina e proporciona um descanso mental inigualável, ainda que o físico peça cama.

É neste ritmo de pausa a casa sete dias que vive um dos povos mais longevos da terra: os adventistas do sétimo dia. Em livros como o Blue Zone, do jornalista Andrew Gross (ainda sem tradução para o português) e diversas pesquisas científicas os guardadores do sábado, como também são conhecidos os seguidores desta religião, despontam como um dos que mais vivem e vivem bem. Claro que a dieta pobre em gordura, abstêmia de carne suína e estimulantes como o café, baseada em vegetais e cereais dá uma forcinha e tanto, mas o descanso regular para as práticas religiosas aos sábados onde cantam, oram, lêem a Bíblia e praticam o bem é, sem dúvida, a chave da saúde e longevidade.

Só um dia, com propósito certo, é remédio para uma semana perigosamente destrutiva. Tente. Sua saúde agradece.

Fabiana Bertotti

Jornalista, pós-graduada em Jornalismo Audiovisual

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Frases de gratidão


"Conforme expressamos nossa gratidão, não devemos nunca esquecer que o maior reconhecimento não é pronunciar palavras, mas viver através delas."
--John Fitzgerald Kennedy



"Aprendi que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos."
William Shakespeare


“A gratidão tem a memória curta.” Benjamin Constant


“A gratidão também é produto do nosso amor-próprio: julga-mo-nos desobrigados dos


benefícios se nos confessamos agradecidos.” Marquês de Maricá


“A gratidão é um fruto de grande cultura; não se encontra entre gente vulgar.” Samuel Johnson


“Quem acolhe um benefício com gratidão, paga a primeira prestação da sua dívida.” Sêneca


“O quão feliz é uma pessoa depende da profundidade de sua gratidão.” John Miller


“No mercado dos sentimentos, a gratidão está em baixa cotação.” Parsifal Barroso


“Nenhum dever é mais importante do que a gratidão.” Cícero


“Não há no mundo exagero mais belo que a gratidão.” Jean de La Bruyère


“Gratidão é o sentimento que mais depressa envelhece. ” Aristóteles


“Em poucos a gratidão sobrevive ao favor recebido.” Sêneca


“É rara a verdadeira gratidão, porque são raros os genuínos benfeitores.” Marquês de Maricá


“Aos incapazes de gratidão nunca faltam pretextos para não a ter.” Gustave Flaubert


“A gratidão é o único tesouro dos humildes.” William Shakespeare


“A gratidão da maioria dos homens não passa de um desejo secreto de receber maiores favores.” François de La Rochefoucauld


“A gratidão confia no passado e o amor no presente.” C. S. Lewis


“A gratidão é a virtude das almas nobres.” Esopo


“A gratidão é a virtude da posteridade.” Tobias Barreto




"A gratidão desbloqueia a abundância da vida. Ela torna o que temos em suficiente, e mais. Ela torna a negação em aceitação, caos em ordem, confusão em claridade. Ela pode transformar uma refeição em um banquete, uma casa em um lar, um estranho em um amigo. A gratidão dá sentido ao nosso passado, traz paz para o hoje, e cria uma visão para o amanhã. "(Melody Beattie)



"O ingrato desconhece o preço daquilo que não se compra."
( Elanklever )




"Deus te deu de presente 86.400 segundos hoje. Você usou um deles pra dizer obrigado?"
--William Arthur Ward




"Se você se concentra em encontrar o que é bom em todas situações, você descobrirá que sua vida irá repentinamente se encher de gratidão, um sentimento que nutre a alma."
-- Rabbi Harold Kushner




"Lei da gratidão: Quem sabe agradecer está pronto para receber." Autor desconhecido



Compre antecipadamente o novo CD TE AGRADEÇO e ganhe um super desconto



DE R$ 19,90 POR APENAS R$ 15,00



Clique aqui e adquira já o seu!!!




Promoção válida até o dia 07/03/10

Envio do CD à partir do dia 07/03/10

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

A Ingratidão



Por: Ebenézer Anselmo




Nada agrada mais a Deus do que a gratidão. E é também uma alegria muito grande para qualquer pessoa, receber uma sincera demonstração de gratidão da pessoa a quem ajudou. Não há quem não se sinta muito bem, feliz mesmo, quando constata que a sua ajuda foi devidamente reconhecida pela pessoa que a recebeu.


É triste, no entanto, saber que muitos pensam que a gratidão é uma variante da subserviência; que ser grato é ser pequeno, humilde, inferior, Muitos acham que a pessoa que tem personalidade, tem de ser firme, ter voz marcante, ser determinada e não aceitar críticas, reprimendas nem ordens. E nem tampouco deve "curvar-se" numa atitude de agradecimento. Agradecer´´é como se declarar inferior, é como confessar que precisou de outrem. Dizem até que quem não precisa de nada e não depende de ningúem, não pode ser grato, pois, gratidão é sinônimo de fraqueza, de carência, de dependência.


Será? Partindo dessa premissa, devemos ser ingratos, firmes, indiferentes, frios, impiedosos, para não ser fraco ou não demonstrar fraqueza? Voce concorda com isso? Quando não carecemos de nada, quando temos tudo e estamos convictos de que sempre teremos tudo pelo poder que possuímos, é impossível ser gratos? Cremos que não. A gratidão é um sentimento que nasce quando, desde os primeiros anos da nossa existência, somos educados com amor e compreensão, num ambiente de paz e harmonia. É nesta fase inicial de nossas vidas que aprendemos a respeitar o próximo e a reconhecer nossas limitações e carências, como também, é nesta fase que adquirimos a certeza de que existem pessoas melhores e piores do que nós.


E o homem que é grato, que tem gratidão pelos que lhe ajudaram, que reconhece a bondade de outra pessoa para com ele, é bem visto e ajudado por Deus e pelos homens. Nos seus momentos de fraqueza ou carência, sabe que pode contar com amigos, parentes e com Deus. Sabe que receber um favor merecido ou imerecido não é um ato de submissão, de subserviência ou de inferioridade. Os que pensam assim são exatamente os ingratos, os que querem se impor, por se acharem superiores, acima do bem e do mal. Estes se acham dignos de toda benevolência, reconhecimento e compreensão.


Isso é egoísmo, que é o mais adequado sinônimo de ingratidão.


Estes sim são carentes. Carentes de amor, carentes de paz, carentes de sabedoria, carentes de dignidade e de muitas outras qualidades que quase sempre se manifestam nos humildes de coração e não nos de coração duro, de pedra. A ingratidão é falta de bom senso, de visão, de sabedoria e de humildade. O ingrato não vê o que os outros vêem e nem sentem o que os outros sentem, não por que não querem ou não desejam, mas, por incapacidade, por fraqueza moral e ausência de amor. Há, na cabeça do ingrato, um vazio de amor ao próximo, que se manifesta não eventualmente, mas, permanentemente. Algo assim como um vício doentio, semelhante ao vício de um toxicômano. Ele, o ingrato, é incapaz de se submeter à sua consciência - que, por incrível que pareça, ele também tem -, para se superar e ser flexível, e viver num estado mental ou de vida nenos prejudicial a ele mesmo e aos que o cercam.


O egoísmo é um modo de vida sempre presente no procedimento das pessoas ingratas. Preocupam-se permanentemente consigo mesmas, pouco se importando com o sofrimento dos seus semelhantes. Vivem num mundo particular, no qual reinam intensamente seus interesses pessoais. Às vezes, são até simpáticos e têm facilidade de fazer amizades, mas, não se libertam jamais de seus interesses pessoais, que colocam acima de tudo e de todos. A ingratidão, que tem raízes na educação familiar sem o cultivo de valores morais, provoca ressentimentos fortes nas suas vítimas, difíceis de serem esquecidos ou perdoados.


E como se tudo isso não bastasse, o ingrato é sempre uma pessoa de má índole que sempre vê somente o lado negativo das coisas e das pessoas, e não enxerga valores nos seus semelhantes, mesmo naqueles que o ajudaram. Suas atitudes e pensamentos nos fazem referirmo-nos a ele, neste mundo tão egocêntrico e pouco fraterno de hoje, com aquela expressão popular por todos nós conhecida:"Ele pensa que é o rei da cocada preta".


Resumindo, o ingrato é um infeliz, um egoísta, vaidoso e prepotente, pleno de ideias erradas, e extremamente carente. Só ele não percebe que precisa de algo mais na sua vida, que não é dinheiro, poder ou fama. É algo que ele não identifica, não percebe, envolvido que está por sua vaidade e complexo de superioridade. Até que um dia, quem sabe, sem saber como nem por que, algo diferente lhe fala ao coração e ele descobre que Deus existe, que Deus liberta, salva e cura, mesmo aqueles que sempre o ignoraram.





Fonte: Artigonal



Compre antecipadamente o novo CD TE AGRADEÇO e ganhe um super desconto



DE R$ 19,90 POR APENAS R$ 15,00



Clique aqui e adquira já o seu!!!




Promoção válida até o dia 07/03/10

Envio do CD à partir do dia 07/03/10